Sabedoria Ramatís

Sabedoria Ramatís

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

OS TEMPOS SÃO CHEGADOS – IX




PERGUNTA: Podemos supor que Jesus tenha predito que o "fim do mundo" seria realmente na época que atravessamos? 
RAMATÍS:  Jesus foi claríssimo ao predizer o caráter do ambiente psicológico que identificaria a hora dos "tempos chegados", e nos deu verdadeiras senhas que nos permitem localizar a sua época. E ainda reforçou as suas afirmativas quando nos assegurou: — ".. .passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão". Referindo-se aos sucessos cósmicos, os quais não se regem pelo calendário humano, pois que estão fora do "espaço" e do "tempo" da concepção humana, ele acrescentou: — "Quanto ao dia e à hora, ninguém sabe, mas unicamente o Pai". Prevendo a tradicional desconfiança do habitante terráqueo, o Divino Cordeiro predisse: — "E aquele que tiver olhos de ver que veja"; pois muitos homens têm olhos mas são piores que os cegos!" Como corolário às suas exortações, para que melhor pudéssemos notar um sinal geral em todo o globo, nas proximidades desses tempos trágicos, aduziu: — "E será pregado este Evangelho do Reino por todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então chegará o fim". Indubitavelmente, nunca se registrou em vosso mundo tanta febre de evangelização como agora, embora grasse a corrupção e as paixões façam a sua eclosão assustadora. Sentindo que a hora se aproxima, o homem religioso — temeroso dos acontecimentos — apressa-se na distribuição, a mão-cheia, de bíblias de todos os tipos e em todas as línguas, que surgem como cogumelos em dias de chuva! O Biblismo — até por aqueles que faziam restrições à leitura da Bíblia por parte do povo — é um fenómeno psicológico na vossa época, e revela perfeitamente que o Evangelho está sendo pregado em todo o mundo e a todas as gentes, como profetizou o Meigo Nazareno. 
Atualmente, o vosso mundo é um viveiro de profetas e de criadores de novos credos, doutrinas e movimentos fraternistas; há verdadeira aflição para se consolidarem campanhas de aproximação entre os seres e as religiões. Todos os que se sentem tocados pelo "pressentimento" de que estão no limiar dos "grandes acontecimentos" deixam-se tomar por estranho misticismo e ansiedade de "salvação" do próximo! Há, nesse sentido, uma tendência eclética no ar e, (*) MATEUS: Capítulo XXIV, versículos 6, 7 e 8. como reais sinais dos tempos, misturam-se falsos e verdadeiros profetas, lobos e ovelhas, trigo e joio!.. . Fermentam-se ideias velhas com ideias novas; digladiam-se velhos pensadores com os novos missionários que surgem de todos os quadrantes do planeta. Os conceitos de "universalismo", dos novos, entram em conflito com o "divisionismo" professado pelos tradicionalistas das revelações conservadoras.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Casos Teratológicos de Idiotia e Imbecilidade – IV




PERGUNTA: Embora sejam raros os casos de crianças que nascem com duas cabeças, temos notado que elas nunca sobrevivem. Gostaríamos, por isso, de saber qual será o propósito da lei cármica permitindo um nascimento teratológico, uma vez que o ser não sobrevive e, além disso, perde-se todo o trabalho gestativo, pois que o espírito encarnante mal consegue divisar a luz do mundo físico! Em que o pode beneficiar uma vida física deformada e tão fugaz?

RAMATIS:  Sob tal critério, também poderíeis indagar o porquê de nascerem crianças perfeitas e sadias que, no entanto, falecem alguns dias depois. Não acarreta isso numa grande perda de tempo por parte dos pais e um inútil sacrifício materno durante a fase incômoda e aflitiva da gestação e da “délivrance”, para depois tudo resultar em terrível desilusão?

O espírito que renasce num corpo físico com duas cabeças apenas sofre o efeito da lei cármica que burlou no pretérito, e colhe de conformidade com a sua própria semeadura. A Divindade não lança mão de intervenções extemporâneas para produzir prova tão cruciante; o fenômeno é apenas o resultado de alguma violência mental no campo de forças da vida eterna contra o sentido nobre e progressista da mesma vida. A lei cármica só atua através da ação do próprio agente que a perturba. Quando, pela sua incúria mental, o espírito provoca uma configuração adversa à sua própria contextura perispiritual, só lhe resta uma solução benfeitora, que é a de plasmar na carne o fenômeno insólito, até que cesse a sua derradeira vibração atrabiliária na letargia da matéria. Quando mais tarde, pelo falecimento, o corpo físico for devolvido à cova fria do cemitério, a forma teratológica criada e nutrida imprudentemente no mundo astral se dissolverá no seio da terra, aliviando o perispírito da sua carga mórbida.

AS ALMAS DOS GENOCIDAS



 

RETORNO PARA O ALÉM
As almas enfermiças e tirânicas, que semeiam a dor, a fome e a orfandade mediante suas tropelias sangrentas, frutos de excessiva ambição e orgulho, transitam no Além acompanhadas pelo cortejo dos seus velhos comparsas, que as insultam, perseguem, ameaçam e responsabilizam por todas as suas desditas. Algemadas às vítimas mais impiedosas e vingadoras, açoitadas pelas tempestades das regiões inferiores e mergulhadas nos pântanos, sofrendo os sarcasmos dos próprios espíritos satânicos que as incentivaram ao genocídio na Terra, elas vagueiam, torturadas, até o dia em que possam renascer na matéria sob a bênção do esquecimento do passado.
Alucinadas e acometidas pela incessante superexcitação e angustiado remorso, sem pouso e sem alívio, só lhes resta o recurso de encerrar o seu inferno íntimo no biombo da carne terrena, a fim de amortecerem as lembranças cruéis do passado durante a fase sedativa de inconsciência entre o berço e o túmulo físico.

NÃO HÁ CASTIGO, MAS CONSEQUÊNCIA

As almas desses déspotas sanguinários, vítimas da loucura, do egoísmo, da cobiça, autores do morticínio de milhares de criaturas sacrificadas para garantir-lhes a prepotência e a ambição, são como o cavalo selvagem que arremessa o seu cavaleiro ao solo, produzindo-lhe ferimentos nas quedas dolorosas.
Infelizmente, devido à vibração violenta das energias maléficas que ainda excitam-lhe o perispírito, o tirano, o conquistador sanguinário e os seus comparsas, ao reencarnarem na Terra, o trauma psíquico que os perturba violenta-lhes o trabalho harmônico das células físicas, fazendo-os nascer retardados e anormais.
Sob o violento e desordenado abalo do perispírito, alteram-se as linhas de força na composição dos genes e no ajuste dos cromossomos do corpo físico. Então o déspota surge à luz da vida terrena parvo, alienado do cérebro e dos nervos, vivendo sob a chacota e sarcasmos da mesma humanidade que tanto subestimou e prejudicou. Assim o corpo do retardado reflete as condições enfermiças do espírito brutal ali encarnado. Funcionando à guisa de um cárcere provisório que reprime os impulsos desordenados e perigosos do seu ocupante, tal qual o freio domina o cavalo fogoso e desatinado.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

OS TEMPOS SÃO CHEGADOS – VIII




PERGUNTA:  Afirmam certos estudiosos do assunto que, por diversas vezes, o povo se afligiu na suposição do "fim do mundo", ante trágicos acontecimentos que pareciam combinar com as conhecidas profecias; no entanto, tratava-se sempre de rebate falso!. . . Será que, agora, estamos realmente beirando esse acontecimento tantas vezes ilusório?

RAMATÍS:  É Jesus quem responde à vossa pergunta pelo Evangelho de São Mateus: — "Porque ouvireis falar de guerras e de rumores de guerras; olhai; não vos perturbeis, porque importa que estas coisas aconteçam, mas não é ainda o fim". Alhures, o Mestre acrescenta: — "Levantar-se á nação contra nação e reino contra reino, e haverá pestilências, fome, terremotos em todos os lugares. E todas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...