Sabedoria Ramatis

Sabedoria Ramatis

quinta-feira, 23 de maio de 2019

QUAL MEDIUNIDADE PERMITE AO MÉDIUM REDIMIR-SE MAIS CEDO DO SEU PRETÉRITO DELITUOSO?


A faculdade mediúnica, embora sendo de "prova", deve ser como a flor que se entreabre  espontaneamente,  sem  o  calor  artificial  da  estufa.  É  tarefa  ou  responsabilidade  espiritual  determinada para  o  espírito  endividado  ressarcir-se  dos  seus  débitos  cármicos,  e  eclode  no  momento  certo  e  previsto  pelos mentores siderais que beneficiaram o médium antes de ele renascer na Terra. No entanto, achamos que é de pouca importância  saber-se  qual  a  mediunidade  mais  favorável,  e  sim  qual  delas  permite  ao  médium  redimir-se  mais cedo do seu pretérito delituoso. 
O médium sonâmbulo não é mais agraciado  espiritualmente  do  que o  médium intuitivo,  pois  ambos  enfrentam  a  responsabilidade  mediúnica  de  conformidade  com  sua  necessidade cármica e entendimento psíquico. 
A administração  sideral  oferece-lhes  o  ensejo  mediúnico  de  acordo  com  sua  contextura  espiritual  e  a possibilidade  de  melhor  aproveitamento  no  serviço  redentor.  Aliás,  o  médium  não  deve  preferir  a  condição passiva  de  simples  "muleta"  dos  espíritos  desencarnados,  mas  convém-lhe  participar  tanto  quanto  possível da  comunicação  mediúnica,  a  fim  de  incorporar  à  sua  mente  a  bagagem  superior  que  os  guias  movimentarem  através  de  sua  faculdade  mediúnica.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

APOMETRIA - O DESDOBRAMENTO ANÍMICO- MEDIÚNICO



Não há transe, catalepsia ou letargia com perda da consciência no desdobramento induzido. Para isso, seria necessário o desacoplamento acentuado do duplo etéreo do corpo físico. Desse modo, toda a atividade na apometria é consciente, havendo somente um leve desencaixe do duplo etéreo para a exsudação do ectoplasma. Esclarecendo melhor: nem todo desdobramento significa projeção astral. Com relação ao trabalho de apometria, os corpos astrais se expandem ou ficam desacoplados o suficiente para permitir o encapsulamento do agrupamento terreno pelo plano espiritual. Portanto, os guias do "lado de lá" são os verdadeiros condutores dos trabalhos, e deles nos servimos como "blindagem" quando nos projetamos no plano astral, a fim de nos proteger.

sábado, 6 de abril de 2019

A MEDICINA TERRENA E A MEDICINA PRATICADA PELO PLANO ESPIRITUAL


PERGUNTA: - Entretanto, a medicina acadêmica, em face do seu progresso e recursos modernos, não deveria ser tão eficiente e sedativa como os tratamentos que, por vezes, os médiuns espíritas realizam com absoluto êxito? 2

2 - Nota do Médium: É o caso das operações espíritas, em que os pacientes sofrem as mais
complexas intervenções cirúrgicas por parte dos espíritos desencarnados, sem manifestar qualquer
dor ou reação incômoda. Aliás, em Congonhas do Campo, em Minas Gerais, tivemos oportunidade
de assistir a diversas operações efetuadas pelo médium Arigó, sem que os operados manifestassem quaisquer sofrimentos, além do espanto e da surpresa.

RAMATÍS: - O tratamento médico do mundo terreno ainda é bastante contraditório, sendo exercido à base de substâncias indesejáveis, da mutilação cirúrgica, das cauterizações cruciantes e perfurações nos músculos ou nas veias pelas agulhas hipodérmicas porque os terrícolas ainda são criaturas cujo primarismo espiritual as torna passíveis de uma terapêutica severa e aflitiva. A medicina terrena não é culpada pela impotência em não curar todos os pacientes, ou pela impossibilidade de exercer a sua missão de modo suave indolor e infalível.
 Tais contingências são uma decorrência psicomagnética oriunda dos recalques morais
que residem no perispírito dos terrícolas, pois o corpo dos orgulhosos, egoístas, avarentos, vingativos, vaidosos, ciumentos, cruéis, hipócritas, maledicentes e lascivos ainda precisa sentir reações violentas e dolorosas, que repercutam no seu próprio espírito, de modo a condicioná-lo a uma reforma interior, que os sensibilize, no sentido de lhes despertar os sentimentos superiores, que são fundamentais para a sua evolução espiritual.
Mesmo as criaturas mansas de coração e até bondosas, mas que, no entanto, se encontram subjugadas por sentimentos atrozes, como sejam os cancerosos, não passam de almas delituosas no seu passado, e ainda em transe de purificação perispiritual. Infelizmente, a Terra ainda é povoada por homens que matam pássaros à guisa de distração e "passatempo"; massacram os cães amigos e afogam os gatos nascidos em excesso, subtraindo-lhes o direito sagrado de viver.
Há, ainda, os que criam rebanhos de suínos, bois e carneiros, para arrancar-lhes a banha, a carne, o couro e a lã; depois, assam-lhes os restos mortais e os devoram epicuristicamente nos banquetes pantagruélicos! Matam o cabritinho amigo na véspera de  Natal ou alimentam de modo exagerado e mórbido os gansos, para enlatarem as pastas do seu fígado hipertrofiado!

RELAÇÃO DE TROCA MÁGICA ENTRE CONSULENTES E ESPÍRITOS



Nos dias atuais, na umbanda, essa relação de troca mágica entre os consulentes pedintes e os espíritos é ainda visível. De fato, a grande aceitação das tradições afro-ameríndias amalgamadas com o espiritismo e os santos católicos penetrou intensamente na alma mística do brasileiro: Existe
um infindável número de terreiros umbandistas e centros universalistas em que é possível o estreitamento do contato com os espíritos dos mortos, criando uma relação mágico-religiosa personalizada pelo transe mediúnico. Nela, deságua o carma grupal que envolve as individualidades encarnadas e desencarnadas em busca de redenção espiritual, pois todas estão retidas no orbe terrícola, impedidas momentaneamente de alcançar o passaporte cósmico que as levará a novas paragens espirituais. Como dizem os pretos velhos em suas mensagens simples e de grande sabedoria: "...quando a pedra aperta no sapato, há de se parar um pouco para aliviar a dor no pé, podendo o filho continuar depois a caminhada".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...