Sabedoria Ramatis

Sabedoria Ramatis

quinta-feira, 31 de julho de 2014

A Ação dos Guias Espirituais e o Carma - II




PERGUNTA:  Quais são os métodos empregados pelos guias nessa intervenção espiritual para o bem dos seus pupilos encarnados?

RAMATÍS: Quando falham todos os recursos no campo mental da inspiração superior, e o pupilo periclita na sua integridade espiritual, em geral os seus guias se socorrem do recurso eficiente da enfermidade ou mesmo de vicissitudes morais ou econômicas, através das quais possam neutralizar em tempo as causas principais dos desatinos e imprudências. Quase todos os seres humanos são portadores de verdadeiras válvulas de segurança psíquica, embora se trate de deficiências cármicas provenientes das mazelas passadas, e servindo-se das quais os guias intervêm para cercear os desvios perigosos.
Bem sabeis que o corpo carnal é o reflexo exato do temperamento psíquico de cada alma, pois entre dois irmãos gêmeos, e perfeitamente parecidos, mesmo que sejam xifópagos, podeis notar considerável diferença na sua contextura moral e intelectual, comprovando-se que, embora sob o mesmo padrão consangüíneo, sob iguais ascendentes biológicos ou tendências hereditárias, essas duas almas diferem profundamente quanto à sua ascendência psíquica.

terça-feira, 29 de julho de 2014

A Ação dos Guias Espirituais e o Carma - I






PERGUNTA:  No caso de os encarnados se afastarem de seus deveres e da disciplina espiritual na Terra, os guias podem intervir do Espaço, e sustar os desmandos dos seus pupilos?

RAMATIS:  O trabalho principal do “guia”, em relação ao seu protegido encarnado, é o de livrá-lo, tanto quanto possível, das imprudências, das ilusões, dos atrativos do vício e das paixões perigosas do mundo material. Do “lado de cá”, a nossa maior preocupação é a de impedir que o amigo ou o discípulo encarnado termine escravizado às paixões animais que o cercearão em sua ascensão espiritual. Quanto ao êxito desejado, nem sempre podemos consegui-lo a contento pois, em geral, a criatura encarnada foge à receptividade vibratória ao seu mentor e torna-se imune às suas inspirações superiores. Em geral, escuta apenas a voz da “sereia das sombras”, que termina conduzindo-a aos maiores ridículos e disparates! Quando tal acontece, o seu guia ou protetor lança mão de recursos extraordinários e intervém tanto quanto possível a favor do seu pupilo, a fim de frenar-lhe os desatinos e evitar em tempo os desvios perigosos que o conduzam à escravidão às entidades malfeitores.

Ramatís – Fisiologia Da Alma

quinta-feira, 24 de julho de 2014

"Na espera de encarnação"


Pergunta: - Podereis dar-nos uma idéia dessa "fila" de espíritos candidatos à reencarnação na Terra, mas que ficam seriamente prejudicados pela "limitação de filhos"?


Ramatís: - Sem dúvida, no mundo espiritual não há "fila" no sentido propriamente dito, ou como se faz na Terra para a disciplina do povo. Referimo-nos apenas, quanto ao simbolismo da grande quantidade de espíritos desencarnados na "espera" de encarnação, pela devida ordem e merecimento.
A Terra é uma escola de educação espiritual, um curso primário que abrange o período de 28.000 anos do calendário terreno, para a necessária alfabetização dos seus alunos. O corpo carnal significa o banco escolar, que o espírito se utiliza para freqüentar esse curso físico terreno, enquanto o maior número de corpos gerados aumenta as probabilidades para a admissão de novos alunos.
Além dos bilhões de espíritos, que atualmente freqüentam a escola 1errena compondo a sua humanidade atual, ainda existe, no Espaço, em torno da Terra, uma carga espiritual de  20 bilhões de almas desencarnadas. Dez bilhões desses espíritos ainda podem permanecer equilibrados e tranqüilos, no Espaço, alguns quinhentos anos, outros mil ou mais, sem aflições ou necessidade de breve reencarne físico. Os outros dez bilhões, no entanto, precisam de renascimento imediato, pois são entidades cuja capacidade vibratória já se exauriu no ambiente sideral e as tornam desajustadas ou frustradas na freqüência superior do mundo espiritual. Esses espíritos, em sua maioria, sentem-se desesperados, melancólicos e infelizes, embora usufruindo de panoramas e condições agradabilíssimas, tal é a sua saturação emotiva e esgotamento psíquico. Embora pareça um paradoxo ou excentricidade, eles trocariam imediatamente o ambiente de venturas pelo prazer das emoções grosseiras no mundo carnal. Lembram o bugre, que em vez das atrações ruidosas e o encanto das metrópoles festivas, ele prefere voltar para a floresta anti-higiênica e selvática, e o caboclo, que não troca a sua modinha caipira pela majestosa sinfonia "Coral" de Beethoven. O mundo carnal ainda exerce forte atração nesse tipo de espíritos primários e demasiadamente condicionados aos prazeres e sensações físicas, que não puderam libertar-se em vidas anteriores. São algo como os macacos, que não trocam a mata e as bananas pela calda de pêssegos em pratos dourados!
Quanto a um terço desses dez milhões de espíritos, que necessitam urgentemente de corpos para renascerem fisicamente, constitui-se de entidades de baixa graduação espiritual, numa grande percentagem satânica, habitantes do astral inferior, maquiavélicos, impiedosos e vingativos! Jamais perdoarão aos encarnados que lhes negam os corpos prometidos antes de se encarnarem; são almas primárias e grandes pecadoras!

terça-feira, 22 de julho de 2014

"Enfermidade cármica resultante de fluído mórbido, proveniente de atos negativos do espírito encarnado"



Quando esse fluido enfermiço, produto dos maus pensamentos, das más palavras e dos atos físicos de prejuízo ao próximo, desagrega-se do períspirito imortal, atraído pelo magnetismo do corpo físico, então afeta o campo celular do homem, reduz a taxa de prana, diminui a oxigenação e aumenta o carbono, lesando o núcleo das células. Tratando-se de um procedimento cármico contra o princípio positivo e criativo da própria vida, do qual resultam impactos de cargas fluídicas negativas, que diminuem a assimilação prânica, então, se produz a conhecida anomalia cancerígena, o temido câncer, que tanto mais se alastra quanto a humanidade se atira famélica à pilhagem, ao prejuízo e à maldosa competição humana.
No desespero de sobrevivência, as células do organismo humano entram num processo aflitivo de multiplicação desenfreada, a fim de aproveitar o oxigênio deficiente, uma vez que a redução de prana e a queda de voltagem etereofísica extinguelhes o "sopro da vida". Então, numa verdadeira atividade delirante em busca da vida, a finalidade de sua existência, elas se reproduzem, agrupam-se, desarmonicamente, e, depois, com a falta de nutrição adequada, extinguem-se exaustas na luta inglória pela sobrevivência.
Os médicos, no louvável esforço de debelar o câncer, após exaustivas pesquisas, têm aventado várias hipóteses e possíveis identificações da causa, atribuindo a responsabilidade mórbida a vírus, enzimas, alteração metabólica, corrosividade química, fumo e outras origens enfermiças. Mas essas causas, malgrado certos êxitos de laboratório, são desencadeantes ou derivadas do câncer, cuja origem real é o fluido enfermiço e negativo, que desce do perispírito para o corpo físico.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

A Infância no Planeta Marte





PERGUNTA: Quais os hábitos comuns dos filhos marcianos?

RAMATIS: Desde que o agrupamento doméstico, em Marte, é considerado curso preparatório para o evento da família universal, o lar é local transitório, destinado principalmente ao reencarne dos espíritos que procuram novas experiências no campo material, para melhor entendimento cósmico. Os filhos significam, portanto, verdadeiros hóspedes em visita de confraternização espiritual, acima das características consangüíneas que se particularizam por identidade fisionômica. Não tardam em ser eliminados os laços identificadores de "descendentes da carne", para prevalecerem exclusivamente as qualidades magníficas do cidadão cósmico, irmão eterno.

PERGUNTA: Desaparece, então, a ascendência ou autoridade disciplinar entre pais e filhos?

RAMATIS: Extinguem-se os paredões convencionais da carne, para surgirem as características do espírito eterno. Em quase todos os lares marcianos, as recordações de vidas anteriores são perfeitamente identificadas, mesmo independente dos "relatórios pré-reencarnativos" ou dos "elos psíquicos" que adiante conhecereis no assunto das reencarnações.
Os membros componentes das novas famílias carnais sempre recordam, jubilosos, sem constrangimentos, as várias situações de suas existências anteriores, em que pais, filhos, esposos ou esposas envergaram trajes e condições carnais opostos. Não os preocupam as prerrogativas, muito ao gosto terreno, das "árvores genealógicas" e dos ancestrais famosos no melodrama terrestre. Consideram o corpo de carne assunto secundário, como instrumento diferenciador de trabalho, algo dos vestuários humanos, que comumente valorizam o estilo ou o toque peculiar de uma alfaiataria.

sábado, 19 de julho de 2014

"Cada um será julgado segundo as suas obras"




Assim como o Espírito cósmico de Deus é o regente absoluto de todas as atividades do Universo, revelando-se através de leis inteligentes e imutáveis, o homem é o microcosmo divino que evolui no comando das ações e reações das atividades educativas do mundo físico. Além da conceituação moral dos ensinamentos do Mestre Jesus, há, também, o fundamento derivado das próprias leis do Universo. Jesus não foi apenas um instrutor espiritual, sociólogo ou expositor de um "Código Moral", mas, acima de tudo, um avançado espírito, que já tinha sintetizado num único conceito os demais conceitos de filosofia, ciência e religião, num processo incomum no cenário do vosso orbe.
Sob a vestimenta das parábolas evangélicas, transparecem nos seus ensinos os princípios científicos de bem viver, como base da libertação do espírito encarnado.

Do livro: “O Evangelho À Luz Do Cosmo” Ramatís/Hercílio Maes - Editora do Conhecimento.

Unidade entre o mundo de Mamon e o reino de Deus.





Realmente, já o dissemos, a Unidade é indissolúvel e, como Deus é único, jamais poderia ser parcelado. Apenas no exercício disciplinar de conscientização e auto-suficiência criadora, o espírito do homem precisa amparar-se em contrastes e concepções limitadas, dualísticas e polimorfas, porque ainda é incapaz de vislumbrar a realidade imensurável além da sensibilidade humana. Mas, através da própria dualidade, o homem termina por aperceber-se da Unidade, assim como o vapor de água e a água sob a forma líquida, são apenas aspectos diferentes da mesma substância. O Universo único está imanente em cada partícula, pois tudo é feito de uma única matéria-prima oculta.
Uma gota de água dos oceanos, analisada, demonstra o que é o Todo, assim como Deus existe no homem, porque sentimos que as mesmas leis que regem a vida dos protozoários atuam em cada célula da criatura humana e nos induzem às leis consequentes do Macrocosmo. Em conseqüência, Deus se manifesta em todos os Seus componentes pela Onipresença, vibrando no musgo, na teia de aranha ou no fragmento de rubi ou cascalho.
Assim, avançando do mundo transitório de Mamon, ou da consciência relativa para a consciência do espírito de luz com a visão panorâmica de Deus, o espírito em individualização lembra o viageiro, que ainda não podendo abranger na sua mente finita a imensidade do Cosmo, só lhe resta investigar e analisar, mesmo à longa distância, os planetas do nosso sistema solar, a fim de extrair as melhores e mais certas ilações sobre a constituição do Universo. Aliás, o Universo não é um palco com cenários, que devem ser desmontados após a representação teatral de cada "Manvantara", ou "Grande Plano", após o abandono dos seus atores já promovidos.

Homem, o microcosmo divino.



quarta-feira, 16 de julho de 2014

A RELIGIÃO DO FUTURO



A Espiritualidade é universalista, crística , não existindo do lado de cá sectarismos, seitas ou religiões, dogmas ou ritualismos exclusivistas. Essas questiúnculas divisionistas são criações unicamente da humanidade terrícola.
Não importa se sois maçons, esoteristas, rosacruzes, teósofos, católicos, protestantes, espíritas, umbandistas ou ateus, a técnica sideral é única e as etiquetas religiosas são criações dos homens tão preocupados pelo orgulho, vaidade, egoísmo, e com milênios de dominação dogmática encarcerados nos porões mais escuros, profundos e empoeirados do inconsciente.
A Divindade Suprema, Deus, não está só nos caminhos que vos são simpáticos. Algumas nuanças da Espiritualidade, por enquanto, ainda são de difícil compreensão no vosso atual estágio evolutivo.
Falta pouco para que não se tenham mais sectarismo e divisionismos no orbe terrícola e no seio da humanidade. O Conhecimento Único dos majestosos sistemas iniciáticos que já preponderaram sobre a Terra nas diversas fraternidades, paradoxalmente, já foi mais evoluído do que aqueles que existem atualmente. Os Mistérios, revelados, vão corroborar tudo que a ciência irá descortinar.

A Espiritualidade é universalista



Sabedoria de Ramatís



terça-feira, 15 de julho de 2014

Auxílio da assistência do Alto




Pergunta: - Acreditamos que a assistência do Alto muito deverá ajudar no mais breve entendimento da imortalidade àqueles que se devotam às práticas e aos exercícios espirituais; não é assim?

Ramatís: - As igrejas católicas, os templos protestantes, adventistas, budistas,muçulmanos ou as sinagogas hebraicas; os centros espíritas, instituições esotéricas e tendas umbandistas, vivem todos repletos de criaturas ainda tão escravizadas à liturgia e à adoração inútil das formas terrenas que, em lugar de tentarem o seu despertamento mental para a verdadeira vida do espírito eterno, transformam suas crenças habituais numa dose de ópio com que procuram esquecer suas complicações e tricas cotidianas, ou então na solução precária dos seus caprichos e interesses.
Em geral, no seio dos sistemas religiosos ou das doutrinas espiritualistas, movem-se grupos de criaturas transformadas em "pedintes", exclusivamente interessadas em obter do céu a solução de problemas corriqueiros da vida física, e que raramente se preocupam com os deveres principais da própria alma, que é a grande esquecida de todos os tempos!
Desinteressam-se de ativar suas forças psíquicas e treinar a alma para a postura evangélica superior, que são fundamentos essenciais para a manifestação do anjo venturoso. Quando o véu da morte se estende sobre tais criaturas, que fazem de suas crenças um motivo de mendicância religiosa e se atrofiam na parasitose deliberada, então ingressam no Além quase que de mãos estendidas, constituindo-se em pesada carga viciada pela ociosidade espiritual, que ainda vai onerar os labores sacrificiais dos desencarnados benfeitores.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

O livre-arbítrio




PERGUNTA: Mas se o homem não possui o "livre-arbítrio" de agir a seu contento, é óbvio que ele também não pode avaliar a natureza incomum e ilimitada de Deus, o que requer a máxima liberdade de ação. Daí certa descrença e rebeldia humana. Não é assim?
RAMATÍS:  O espírito do homem tem o "livre-arbítrio" e pode agir até onde não prejudique o companheiro. Mas é insensato se maldisser ou rebelar-se contra Deus, quando ele, somente ele, é o responsável direto por tudo o que fizer de mal ou de bem. A legislação disciplinar é tão-somente no sentido de promover a indesviável ventura de seus filhos e ajustá-los ao caminho certo e redentor, sem qualquer intenção punitiva. O homem deve aprender corretamente cada lição ministrada pela vida nas escolas planetárias, sofrendo as regras disciplinares desse curso educativo, a fim de fazer jus aos direitos
incondicionais no futuro e aos poderes incomuns no seio do Universo. O livre-arbítrio dilata-se em sua área de poder e capacidade, tanto quanto o espírito também desperta a sua consciência e já manifesta um comportamento tão sensato e correto, que jamais causa prejuízos ao próximo.
Só a ignorância humana de não saber que o Criador permanece integrado na sua própria obra e pode ser "sentido "pelas suas criaturas, é que induz o homem à descrença divina. Quem sobrepõe o intelecto orgulhoso da personalidade humana transitória sobre a intuição do espírito imortal, jamais vibra com a essência Divina. É o símbolo do "anjo rebelde", que dinamizado pelo cientificismo querelante, sente-se humilhado em fazer concessões além de si mesmo. A descrença em Deus não é atestado de inteligência incomum, mas apenas fruto da excessiva escravidão aos sentidos físicos do homem transitório. Jamais a criatura poderá equacionar o Universo e assimilar a natureza divina do Criador, confiando tão-somente nos sentidos, mesmo que amparado pela mais perfeita técnica instrumental do mundo transitório e limitado, que apenas lhe serve de cenário de vivência física. Nenhum botânico conseguirá vislumbrar a configuração majestosa do pinheiro, apenas examinando a contextura superficial do pinhão. Em conseqüência, também não se deve confundir a deficiência da sensibilidade humana, com a conclusão genial de que Deus não existe.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

EVOLUÇÃO



"ALMA GRUPO"


PERGUNTA:  Há muita diferença entre a contextura carnal do touro selvagem, do boi, do javali e do porco, da cabra-montesa e do cabrito domesticado? Porventura, manifesta-se alguma nova disposição ou especificidade vital no sangue desses animais, só porque eles são domesticados pelo homem?

RAMATÍS:
  O mineral dorme, o vegetal sonha, o animal sente, o homem desperta e o anjo vive! O animal selvagem, individualmente, só possui o corpo etérico e o físico, pois o seu corpo astral ainda é um fragmento informe do corpo astral coletivo do "espírito-grupo" que dirige a espécie. 12
12 - O Espírito-Grupo ou Alma-Grupo animal é o psiquismo global que ainda dirige a espécie selvagem, ou primária; é a vida invisível que anima as formas animais. O psiquismo da Alma-Grupo vai-se fragmentando à medida que os seus componentes animais vão-se individualizando, manifestando emoções à parte e até bruxuleios de razão, como hoje já se verifica nos cavalos que extraem "raizquadrada", camelos, macacos, elefantes e cães, cujos sentimento e paixão muito humanos revelam algo de raciocínio.

Assim, o lobo, o tigre, a cobra e o peixe são apenas partes etéreo-físicas da alma-grupo da mesma espécie, porém ligadas ou vinculadas a um só corpo astral e coordenador do tipo animal.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Libertação Espiritual (facebook - Pérolas de Ramatís)


...Por isso, muitos magnatas que aparentemente estão presos aos tesouros da Terra, ainda podem ser mais libertos da escravidão da matéria do que os próprios mendigos, cuja avareza e apego se dissimula sob a falsa humildade dos trapos! Libertação espiritual não é o culto à seminudez do corpo ou deliberado sofrimento masoquista; mas, acima de tudo, saber viver entre tesouros e gloríolas do mundo sem escravizar a alma! Há homens afortunados, que trabalham exclusivamente para, o bem do gênero humano; às vezes retardam os seus próprios prazeres e o repouso merecido, pelo júbilo de criar e servir! Eles trabalham impelidos por um impulso oculto, que lhes desenvolve as energias espirituais através da atividade, tal qual a semente, que desperta e cresce até à postura do arvoredo benfeitor, independente de qualquer interesse mercenário.

Do livro: "A VIDA HUMANA E O ESPÍRITO IMORTAL". Ramatís

A Medicina luta contra o câncer


É fora de dúvida que, devido a essas campanhas veio ao conhecimento da massa comum uma enfermidade que era pouco compreendida em suas características mórbidas e ainda confundida com outras moléstias bem mais inofensivas. Mas, como a própria Medicina já deve ter provado que a maior ou menor virulência do câncer depende muitíssimo do estado psíquico do paciente, é evidente que qualquer cruzada profilática sobre o mesmo deve ser efetuada com certa prudência e severa orientação psicológica pois, do contrário, o seu efeito pode ser até pernicioso e tornar-se alarmante, fazendo recrudescer o pavor e a angústia entre as criaturas mais pessimistas e facilmente sugestionáveis. As mais impressionáveis passarão a viver sobressaltadas ante a presença de inofensiva verruga, quisto sebáceo, sinais, pintas, bolotas ou alteração de cor na pele; a mente assustada e mórbida encher-se-á de preocupação contra o câncer em face de qualquer contusão demorada, gastralgia, resfriado, dispepsia, diminuta hemorragia, rouquidão ou estado febril. Há que evitar-se, pois, os extremos desaconselháveis, seguindo-se a própria advertência popular de que “nem tanto à terra, nem tanto ao mar”.
A mente humana é usina de força, cuja voltagem fica sob o controle e o equilíbrio do espírito; essa força tanto pode ativar as células do organismo e nutri-las sob um estado de salutar harmonia e construtividade, como também desorganizá-la em sua simbiose energética, devido à incessante atuação mórbida do medo e da angústia.
Sendo certo que um pesar longo ou um fracasso amoroso tem força suficiente para perturbar as faculdades mentais de certas criaturas mais débeis, é óbvio que isso é fruto do pensamento mórbido e incessante atuando na base eletrônica de coesão e crescimento das células cerebrais. Assim como essa força mental morbosa projetada sobre o cérebro causa a “loucura das células cerebrais”, é evidente que o medo, a angústia ou a idéia fixa do câncer também podem intervir desordenadamente na aglutinação celular de algum órgão ou região orgânica vulnerável, colimando, realmente, por manifestar a doença tão temida! Que é o câncer senão o produto do veneno psíquico produzido pelo espírito nas suas desarmonias mentais e emotivas?
Embora seja razoável prevenir e orientar aqueles que ajudam a proliferação do câncer com a sua ignorância, desleixo e medo, advertindo-os de que o tratamento em tempo apresenta maiores probabilidades de cura, também é necessário não convergir exclusivamente para uma “entidade fantasma” denominada “câncer”, uma vez que o homem não é criatura semelhante a um motor, que se pode particularizar isoladamente as suas peças e funções mecânicas.

ATRAVÉS DOS SÉCULOS


                               (retirado do facebook - Pérolas de Ramatís)

Reencarnações de figuras históricas conservam sua marca pessoal
Na longa espiral do tempo, enquanto nossas almas vão se forjando na oficina da reencarnação, conservamos longamente a nota tônica que é nossa marca regist
rada pessoal.
Ramatís explica que o “cunho permanente” ou “caráter fundamental” de cada alma se manifesta em muitas encarnações sem grandes alterações, pois o progresso é lento...Diz ele que não se pode avaliar o desenvolvimento do espírito imortal “sob a marcação prosaica do calendário humano”. E acrescenta: “Embora, para o entendimento humano, os milênios pareçam algo impressionantes, eles ainda pesam muito pouco no desenvolvimento formativo das consciências individuais”.

O CARÁTER FUNDAMENTAL
“Esse caráter fundamental, que é a própria marca psíquica da alma, pode conservar-se por muito tempo sem sofrer mudanças radicais. Daí o motivo por que muitos espíritos, em sucessivas encarnações, ainda revivem fortemente a característica fundamental, virtuosa ou aviltante, que os dominou na existência anterior.
Quando puderdes examinar a história da Terra sob a visão espiritual desencarnada, podereis comprovar que, pela ação desse “cunho permanente” em alguns espíritos, eles deixaram na Terra rastros luminosos ou sombras, como cópias-carbono de sua maior virtude ou de seu maior pecado de vidas anteriores”.

EXEMPLOS DA HISTÓRIA

“Alexandre Magno, por exemplo, cuja índole psíquica era a belicosidade, os sonhos de conquistas, ao reencarnar no vosso orbe viveu novamente nas figuras invasoras de César e Napoleão.
Samuel, o profeta puro, voltou como João Evangelista, o discípulo amado de Jesus, e depois ainda mais uma vez como Francisco de Assis.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Humanidades cristificadas



A "INCONSCIÊNCIA IMAGINATIVA" DIANTE DA CARNE.


E que há mais invigilância mental do que condicionamento biológico, de vossa parte, no tocante à alimentação carnívora, e isso podeis verificar pela contradição do vosso gosto e paladar, que se pervertem sob a falsa imaginação. Quantas vezes, diante de cadáveres de animais vítimas de um incêndio ou de uma explosão, costumais sentir náuseas e repugnância devido ao fato de vísceras carbonizadas exalarem o odor fétido de carne queimada!
Entretanto, momentos depois, atraídos pelo aspecto da churrascaria pitoresca, excitai-vos, dominados pelo mórbido apetite, esquecendo-vos de que o churrasco também é carne de animal queimada a fogo lento, diferindo apenas pela natureza dos molhos que se lhe acrescentam. A contradição é flagrante: ali, a repugnância vos domina diante do cadáver assado na explosão; acolá, o condicionamento biológico ou a negligência de raciocínio produz sucos e hormônios que ativam o apetite degenerado. Tudo isso ocorre, no entanto, só porque ainda alimentais a ilusão de um prazer nutritivo, que é sugerido por igual resto mortal, porém ao molho excitante.
A fumaça repulsiva, que se exala do cadáver de um boi carbonizado no incêndio, é a mesma que ondula sobre as grades gordurosas da churrascaria, em que as vísceras do animal vertem albumina com vinagre e suco de cebola. O pedaço de carne recortado dos despojos cadavéricos da vitela assada ao fogo da estrebaria pode ser tão “macio e gostoso” quanto o “filet mignon” que o garçom de camisa engomada vos oferece sobre o prato de porcelana. A língua arrancada do bovino crestado, na pólvora da explosão inesperada, pode ser tão “apetitosa” quanto a que vos é oferecida em luxuoso restaurante e sob as ondulações melodiosas da festiva orquestra!

domingo, 6 de julho de 2014

O SIGNO DE PISCES






PERGUNTA: Ao finalizardes as vossas explicações sobre as influências astrológicas, fizestes referência ao magnetismo doado pelo signo de Pisces para a manifestação do Cristo em nosso planeta. Podeis dizer-nos quais as virtudes desse signo?
 

RAMATÍS:  A poética linguagem astrológica diz que Pisces dá aos seus protegidos as seguintes características: — são profundamente emotivos, irradiando simpatia, mesmo quando rudes ou fracos; investigam com inquietude a origem psíquica da vida; são receptivos às mensagens elevadas e hospitaleiros desinteressados; são românticos, sonhadores e médiuns; sofrem e se amarguram quando ofendem ou prejudicam alguém; podem falhar na primeira investida ao ideal superior, mas corrigem a indecisão, às vezes com sacrifício da própria vida.

Afora outros detalhes, que não enumeraremos devido à natureza restrita deste trabalho, já tereis compreendido que foram exatamente essas as virtudes que se revelaram, cada vez mais intensas e enérgicas, nos discípulos ardorosos de Jesus e em todos os seus sinceros seguidores. A efervescência crística, ateada pelo Divino Cordeiro de Deus, sob a vigorosa influência de Pisoes, continua ainda a se manifestar em vossos dias, pois, à medida que a humanidade terrícola se desajusta, no limiar do "fim dos tempos", os realmente devotados ao Cristo revelam mais fortemente a sua vivacidade e a ansiedade de servir e salvar o irmão desesperado!

Os servos de Jesus, inquietos, contemplativos, ingénuos perante o mundo utilitarista do lucro provisório, afinam-se, também, em vigorosa conexão às próprias influências astrológicas derradeiras, do signo de Pisoes, que fez a cobertura astrológica de todo o evento cristão, afirmando-se como uma insígnia zodiacal repleta da mais agradável tessitura magnética para a libertação do espírito do mundo material.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...